-->

29/11/2017

Resenha | A Menina que roubava livros - Markus Zusak

Resultado de imagem para a menina que roubava livros capaTitulo Original: The Book Thief
Autor (a): Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Gênero: Ficção / Guerra
Nota: 
Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.


Continuando a ler livros sobre a época da Segunda Guerra Mundial, tomei coragem e li  A Menina Que Roubava Livros do Markus Zusak que muita gente me indicou, o livro narrado por nada menos que a Morte conta a história de Liesel Meminger que é uma criança na Alemanha nazista, sua mãe uma comunista que não tinha condições de cuidar dos filhos os mandou para um lar adotivo, mas no meio da viajem de trem, Liesel encontrou com a morte pela primeira vez, ela levou seu irmão que já estava doente de uma tosse e sem cuidados. No enterro do seu irmão foi que Liesel encontrou seu primeiro livro O Manual do Coveiro, ela ainda não sabia ler mas o guardou mesmo assim.

Ao chegar em seu novo lar na casa 33 da rua Himmel Liesel conhece Hans e Rosa Hubrmman de inicio a relação era meio difícil principalmente com a mãe Rosa que era uma mulher bem rígida, mas o pai Hans acabou se tornando o seu melhor amigo e descobrindo o interesse de Liesel pelos livros, com o pouco conhecimento que tinha Hans, lendo um capitulo por dia de O Manual do Coveiro ele foi lhe ensinando a ler.

Mas na era nazista as crianças só aprendiam e liam o que permitissem, a vida é marcada por diversas formas de adoração a Fuhrer, então os livros eram algo muito raros. Um dia em que foram celebrar o aniversário de Hittler onde acenderam uma grande fogueira, todos eram obrigados a ir e queimar todos os livros escritos por judeus, Liesel faz seu segundo roubo escondendo um livro chamuscado em seu casaco.  O livro contava a história de um judeu e em suas aulas com Hans sempre a meia-noite eles leram juntos o livro.

Liesel também faz amizade com Ruby Steiner um menino loiro que era seu vizinho, eles passavam grande parte do tempo apostando corrida, jogando futebol e até roubando batatas e maçãs. Sua mãe Rosa que lavava e passava roupa pra fora, sempre fizera Liesel entregar as roupas na casa do prefeito, assim ela acaba fazendo amizade com a esposa do prefeito que além de rica tem uma biblioteca enorme.


Em novembro de 1940 ela conhece o judeu-alemão Max Vanderburg cujo o pai salvou a vida de Hans, ele vai a casa de Hans pedir ajuda para sobreviver e eles o escondem no porão. Ao longo do tempo a amizade dos dois se fortalece e eles compartilham o amor pelas histórias. Até que Max fica muito doente e Liesel começa a roubar livros da biblioteca do prefeito para ler para Max.

O livro me deixou emocionada na maior parte do tempo, teve momentos que eu tive que parar de ler e respirar porque isso poderia ter acontecido de verdade, isso e muitas coisas piores aconteceram naquela época e sempre que você se coloca no lugar de uma criança você percebe como a inocência e o preconceito não se misturam e um não influencia o outro. A escrita do Markus me fez viajar, uma narrativa leve e emocionante capaz de ser uma história dolorosa e interessante.
''Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ler.''
Eu sentia muito receio de ler o livro e ser muito doloroso, mas foi totalmente ao contrario foi uma experiencia que eu nunca tinha experimentado de chorar, rir e chorar de novo lendo sozinha no meu quarto.

Vocês já sentiram isso? já leram ? já assistiram o filme? Comentem ai!
Beijos fiquem com Deus! 

10 comentários:

  1. Por coincidência hoje mesmo eu comecei a ler esse livro. Me parece ser maravilhoso.
    Gosto de livros que se passam num período em específico da história. O último que li foi "O Sol é Para Todos" da autora Harper Lee, não sei se você já leu, mas eu indico muito, ele acontece durante a grande depressão dos anos 1930 e mostra a impressão de uma menina de oito anos perante a sociedade racista daquela época.

    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leslie
      Nossa ele livro que você me indicou parece ser ótimo, já vou colocar na minha lista de livros para ler em 2018 porque estou adorando livros nessa temática, além que livros narrados por crianças é sempre bom.

      Excluir
  2. Estou com esse livro parado na minha estante faz muito tempo, e sua resenha me fez lembrar que preciso urgentemente começar a leitura, eu já assiste ao filme, por isso enrolo tanto kkk.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu assisti o filme mas quis ler só para comparar e ambos são ótimos.

      Excluir
  3. Eu já e já vi o filme e acho impossível alguém ler e em algum momento não se sentir comovido e apaixonado pela trama. Eu assim como você, tive que parar e respirar, mas quando acabou só restou a saudade. Uma grande leitura.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a leitura proporciona uma grande aventura para quem está lendo e comove muito quem está vendo.

      Excluir
  4. Olá! Own!!! Eu amo esse livro! Quando li, fiquei mais do que apaixonada, é uma história tocante, emocionante e linda! É um livro que me marcou bastante e que levo para a vida!Linda sua foto e sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Comprei esse livro tem um ano porque adorei o filme e sei que o livro é sempre melhor que o filme. Mas, acredita que ainda não li?! Precisei ler sua resenha pra reacender a vontade de ler. Aliás,ótima resenha!
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  6. Li esse livro muito tempo atrás, mas confesso que na época não consegui me envolver como esperava. Quem sabe um dia releia e veja o filme para embarcar melhor na mensagem do livro.
    Que bom que vc gostou tanto. No meu caso eu só gostava da parte que a protagonista fazia loucuras para conseguir um novo livro. Enfim foi massa conferir suas impressões. Parabéns pela leitura e resenha. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li o livro, só assistir o filme. Ele está na minha lista a muitooo tempo, mas sempre acabo comprando outros e deixando ele de lado. Porem quero muito ler e vou colocar ele como meta pra 2018. Amei sua resenha!

    Beijão da May :) - Minha Pequena Coleção

    ResponderExcluir

Olá aqui é Bruna
Obrigada por deixar sua opinião , ela é sempre muito importante e será lida assim que puder .

- É proibido qualquer tipo de ofensa e palavras de baixo calão.
- Aceitamos criticas construtivas
Obrigada!

© FLORESCENDO LIVROS - 2018. Todos os direitos reservados.
Criado por: BRUNA MACENA.
Tecnologia do Blogger.